Coin News

Após suspensão, Binance retoma saques de LUNA, enquanto token despenca 45%

10 May, 20224 min readBitcoin
Após suspensão, Binance retoma saques de LUNA, enquanto token despenca 45%

Nesta terça-feira (10), a corretora Binance suspendeu por algumas horas os saques para LUNA e UST — os tokens da rede Terra —, que enfrentam um turbilhão no mercado de criptomoedas.

A empresa suspendeu saques “devido a um alto volume de transações pendentes de saque”, acrescentando que iria retomá-los quando considerar que a rede tiver voltado a “se estabilizar e o volume de saques pendentes” for reduzido.

A suspensão durou cerca de seis horas. Em outro tuíte, a Binance confirmou a volta da negociação dos tokens UST e LUNA em sua plataforma, mas afirmou que continuará “monitorando as condições da rede e fornecer outras atualizações caso seja necessário”.

As medidas da Binance acontecem durante um período absurdamente volátil para LUNA e UST.

Withdrawals on Terra Network $LUNA temporarily suspended.— Binance (@binance) May 10, 2022

LUNA, o token nativo da blockchain Terra, perdeu 45% do seu valor nas últimas 24 horas e, neste momento, está sendo negociado a US$ 32, segundo dados do site CoinMarketCap.

Investidores no token nativo perderam quase US$ 11 bilhões nas últimas 24 horas. A moeda caiu 75% desde sua alta recorde de US$ 119,18 registrada em abril de 2022.

A ação negativa de preço, apesar de estar presente por todo o mercado de criptomoedas, é bastante deprimente porque UST, a stablecoin nativa do Terra, também está perdendo seu lastro no dólar.

Neste momento, a stablecoin está sendo negociada a US$ 0,9175, ou seja, está abaixo de sua paridade ao dólar. Recuperou-se de uma queda recorde de US$ 0,6879, registrada na noite de segunda-feira (9).

Já que UST e LUNA estão bastante interconectados, a perda de lastro da stablecoin gerou um grave efeito dominó.

UST piora a queda do LUNA

UST é uma stablecoin descentralizada algorítmica, ou seja, não possui um dólar (ou outros ativos tradicionais) como reserva, como a USDT da Tether ou a USDC da Circle.

Em vez disso, seu lastro é governado por contratos autônomos — mais especificamente, por um mecanismo de emissão e queima entre LUNA e UST.

Investidores sempre podem converter 1 UST em US$ 1 equivalente ao LUNA e vice-versa. Toda vez que essa conversão é feita, a UST convertida em LUNA é destruída e removida de circulação. Por outro lado, quando LUNA é convertido por UST, esse LUNA é destruído.

Esse mecanismo cria uma oportunidade atrativa de arbitragem para especuladores experientes. Toda vez que a UST cai abaixo de seu lastro no dólar, existe uma oportunidade de comprar essa stablecoin com desconto e, em seguida, convertê-la (e destruí-la) pelo US$ 1 em LUNA.

Dessa forma, um investidor pode gerar um bom lucro enquanto remove a UST de circulação e acrescenta pressão de venda à stablecoin.

Essas duas forças de mercado funcionam para levar o lastro de volta à paridade ao dólar. Porém, a recíproca também é verdadeira.

Usuários podem converter o LUNA equivalente a US$ 1 em troca de uma UST que valha mais do que US$ 1 no mercado aberto e lucrar com a diferença. Já que a UST recém-emitida está sendo vendida no mercado, isso acrescenta pressão de venda à stablecoin e a faz cair abaixo de seu lastro.

Esta semana, à medida que a stablecoin perdeu seu lastro rapidamente, as pessoas foram incentivadas a trocar suas UST por tokens LUNA a US$ 1 e gerar lucro ao vender LUNA no mercado aberto.

Isso criou uma enorme pressão de venda para LUNA no mercado, fomentando ainda mais a recente liquidação.

Uma pressão de venda como essa, o pânico em torno da perda de lastro da UST, bem como a suspensão pela Binance dos mercados de UST e LUNA foram os principais direcionadores na mais recente ação de preço do LUNA.

*Traduzido por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store