Coin News

Apanhei cinco anos do Bitcoin: aqui estão as 10 principais coisas que eu aprendi

31 Jul, 20223 min readBitcoin
Apanhei cinco anos do Bitcoin: aqui estão as 10 principais coisas que eu aprendi

Aqui estão algumas sabedorias acumuladas após apanhar diariamente no Bitcoin por 5 anos. Não vou ensinar ninguém a ficar rico, mas vou mostrar como alguns conselhos e dicas de investidores experientes atrapalham os novatos, e como evitar as ciladas nesse universo:

1) se alguém realmente soubesse pra qual preço vai o BTC, bastaria essa pessoa alavancar usando derivativos pra ficar multi-milionário; acredite: ninguém faz a menor idéia da cotação dentro de 3 meses ou se vale a pena comprar em determinado nível.

2) trade você faz com qualquer coisa: preço do abacate, petróleo, ações, criptos; para especular não precisa entender, é um jogo onde poucos players têm vantagens, tipo ver o stop dos outros, operar com crédito, conexão mais rápida, etc. Você é o bobo da história. Sempre.

3) quando alguém fala uma asneira, mas tem reputação, ou consegue apoio de um grupo influente, é difícil refutar essa tese. São falácias, como o modelo de previsão stock-to-flow, análise on-chain, ou gráfica. Quem previu US$ 18 mil quando estávamos em US$ 40 mil? Ninguém. Tudo charlatão.

4) tenho amigos que fizeram 20x na carteira, e 200x em algumas shitcoins. Isso se chama sorte: o cara pegou um bom momento e soube sair. Mas e quanto a milhares histírias de quem perdeu tudo? E quem virou bagholder eterno de DOGE, WAVES, NANO? Ou entregou 50% em BTC ou ETH?

5) trade, especulação, dá pra fazer em qualquer ativo. Daytrade de mini-dol e mini-índice Bovespa é cemitério de trouxa e paraíso de vendedor de curso. Opção binária, yield farm alavancado… O que mais tem é esquema pega-trouxa prometendo dinheiro fácil, em cripto e fora.

Influencer, golpes e o mais importante

6) influencer é auto-ajuda e info-entretenimento. Pode ser útil pra alguns, mas não tem milagre: você precisa trabalhar, maximizar e diversificar renda, além de fazer uma poupança sempre que possível. Tu não vai acertar o melhor investimento todo ano, esquece. Faz o básico que tá bom.

7) mais importante que ganhar é não perder. Fugir de golpes, de promessas de lucro fácil, de retornos garantidos, da confiança em terceiros. São muitos casos que presenciei de gente que se [email protected] ao confiar em bancos, corretoras, governos. A cada 10 anos alguém puxa o tapete.

8) essa jornada do Bitcoin é muito mais uma mudança no horizonte do que compreender o dinheiro, ou de entender o efeito da inflação. Se você maximiza o saldo bancário, mesmo em dólar, alguma hora vai levar uma puxada de tapete. Tá colecionando item que não é escasso. Abre o olho!

9) quer entrar na toca do coelho? Pare de acreditar que os outros querem o melhor pra você, especialmente os governos, assessores de investimento, gerentes de banco, advogados, jornalistas e cientistas. Ninguém tá nem aí pra sua saúde e patrimônio, pelo contrário. Questione tudo.

10) fuja das dicas de quem “se deu bem”. Pode ter sido sorte, ou simplesmente o melhor pra determinada pessoa, em outro momento, que pode não se repetir. Só você sabe qual o melhor caminho pra atingir seus objetivos. Riqueza, sabedoria e ética nem sempre andam juntos.

Sobre o autor

Marcel Pechman atuou como trader por 18 anos nos bancos UBS, Deutsche e Safra. Em 2017, se tornou trader e analista de criptomoedas. Maximalista convicto, assina também o canal no Youtube RadarBTC.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store