Coin News

ANEEL recebe duas propostas com blockchain para sandbox tarifário

8 Oct, 20223 min readBlockchain
ANEEL recebe duas propostas com blockchain para sandbox tarifário

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) recebeu nos últimos dias duas propostas com a tecnologia blockchain para seu edital em aberto de sandbox tarifário, que receberá propostas até 27 de dezembro de 2022.

Além dessas propostas, várias outras já chegaram ao conhecimento da autarquia em regime especial vinculada ao Ministério de Minas e Energia, cuja missão é a de fiscalizar o setor elétrico brasileiro.

Nos últimos anos, o Governo Federal aprovou a blockchain como uma tecnologia de confiança de dados e estratégica para o país, que vem sendo cada vez mais utilizada para resolver vários problemas.

ANEEL recebe propostas com blockchain para melhor faturar consumidores

A Agência Nacional de Energia Elétrica informou na última sexta-feira (7) que recebeu 10 manifestações de grupos de concessionárias de distribuição de energia, representando um total de 33 empresas, com 22 temas para participação na Primeira Chamada Pública de Sandboxes Tarifários.

As sugestões seguem o estabelecido no edital da chamada, que visa a selecionar projetos experimentais relacionados ao faturamento diferenciado para os consumidores de energia.

A CEMIG, distribuidora que atua em Minas Gerais e tem ações listadas na bolsa de valores, foi uma que apresentou duas propostas, sendo uma delas a de digitalização das faturas de geração distribuída.

A outra proposta apresentada para a ANEEL envolve a “implementação de mecanismo para otimização de crédito de geração distribuída (tokenização em plataforma online sob blockchain)“, que pode ser um processo de tokenização no setor elétrico.

Uma das propostas foi apresentada pelo Grupo CPFL, que atende a municípios do estado de São Paulo. Na proposta dessa distribuidora, eles informam que pretendem criar um “Marketplace para Comercialização de Excedentes de Energia P2P com Tecnologia Blockchain“.

Esse grupo ainda apresentou a proposta de criar uma tarifa binômia com e sem medição inteligente.

O que acontece com as propostas apresentadas?

De acordo com o cronograma da chamada pública, as interessadas têm até 27 de dezembro para envio de cada proposta de projeto, que será avaliada pelo Comitê de Gestão e autorizada pela ANEEL.

Nesse período, a Agência realizará reuniões com as proponentes para compreender melhor os temas apresentados. Em seguida, a ANEEL encaminhará as propostas para avaliação técnica do grupo responsável pelo Projeto de Governança – liderado pela Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL Paulista), em parceria com 31 concessionárias.

Os diretores da ANEEL deliberarão até fevereiro de 2023 quais sandboxes serão aprovados para início da implementação nas áreas de concessão das distribuidoras, que pode colocar a blockchain em destaque no setor elétrico brasileiro, caso as propostas sejam aprovadas.

Vale lembrar que a ANEEL afirmou nos últimos dias que pretende reduzir tarifas aos consumidores e mostra interesse em inovar para ajudar no processo.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store