Coin News

Analista que antecipou queda do Bitcoin para US$ 21.000 diz o que vem por aí para o preço do BTC

23 Aug, 20226 min readBitcoin
Analista que antecipou queda do Bitcoin para US$ 21.000 diz o que vem por aí para o preço do BTC

Na última sexta-feira, 19, o Bitcoin (BTC) devolveu em um dia praticamente todos os ganhos acumulados em agosto após a divulgação da ata da última reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC) do Banco Central dos EUA, que reforçou que a continuação das medidas de combate à inflação segue sendo o principal foco da política monetária do Fed na segunda metade de 2022.

Conforme o analista e fundador da Crypto Investidor, Diego Consimo, havia antecipado em sua última análise exclusiva para o Cointelegraph Brasil, o alvo dos touros deixou de estar na região de US$ 28.000 e todas as atenções estão voltadas, agora, para a manutenção do suporte psicológico de US$ 20.000. Se falharem em manter o preço do BTC acima desta faixa, um novo teste de fundo é praticamente garantido, afirma o analista.

Após a alta de quase 20% em julho, agosto prometia ser um mês mais tranquilo para os touros, sem reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC), e portanto sem possibilidade de uma nova alta na taxa de juros – pelo menos até setembro.

Com o índice de inflação divulgado em 10 de agosto abaixo das expectativas do mercado, o Bitcoin chegou a ensaiar voos mais altos logo em seguida. Contudo, a forte rejeição na zona de resistência de US$ 25.000 lançou o preço do BTC de volta à direção sul.

Alta volatilidade e atenção ao cenário macroeconômico

Nesta semana, entre a quinta-feira, 25 e o sábado, 27, acontece o simpósio de Jackson Hole, evento anual que reúne autoridades do Fed e personalidades do sistema financeiro tradicional. Não é de se esperar boas notícias para os ativos de risco, e menos ainda para o Bitcoin e as criptomoedas.

Espera-se que na sexta-feira pela manhã, em seu discurso, o presidente do Fed Jerome Powell ofereça algumas pistas sobre as próximas reuniões do FOMC, sinalizando as chances de um aumento da taxa de juros limitado a 0,5%, ou de um novo aumento de 0,75%, repetindo os meses de junho e julho.

Diante das expectativas, afirma Consimo, os traders devem estar preparados para navegar em um mercado extremamente volátil ao longo desta semana, na qual provavelmente o Bitcoin manterá a correlação com o mercado acionário.

Tanto o S&P 500 quanto o Índice Nasdaq abriram a semana registrando baixas superiores a 2%, e não foi diferente para o Bitcoin. Consimo destacou ainda a desvantagem adicional de que a maior criptomoeda do mercado não se beneficiou da recente alta das ações:

"Infelizmente, o Bitcoin seguiu o caminho que mais temíamos: o preço do BTC seguiu a correção do S&P 500 sem ao menos ter acompanhado o rali de alta das ações em agosto."

O analista destaca que o S&P 500 chegou a testar a resistência configurada em sua média móvel de 200 semanas, conforme se pode ver no gráfico abaixo, à direita, "realizando seu 1º teste de LTB (linha de tendência de baixa) e já esperávamos uma rejeição para aliviar indicadores em direção às regiões de 4.150 a 3.950 pontos".

Gráfico diário BTC/USDT (Binance) em comparação com gráfico diário Mini-futuros S&P 500. Fonte: Crypto Investidor (Trading View)

Enquanto isso, o Bitcoin não demonstrou o mesmo comportamento ao falhar em romper a resistência em US$ 25.000, frustrando a expectativa dos traders, disse Consimo:

"Nós esperávamos que o Bitcoin iria acompanhar esse movimento, visto que nos últimos meses a simetria dos movimentos estava muito próxima. Porém, o BTC não conseguiu testar a região de U$28.000 a U$30.000 como esperávamos e acabou acumulando na região dos U$24.000, atrasando assim seu movimento e entrando em correção junto com o S&P 500."

Consimo alerta os traders do Bitcoin a ficarem atentos aos movimentos do S&P 500 no curto prazo para tentar antecipar a ação de preço do Bitcoin. "Caso o S&P 500 venha testar sua região dos 3.950 pontos, esperamos que o Bitcoin venha a realizar novos testes de fundo nas regiões de U$18.800 a U$17.700", disse Consimo. Atualmente, o S&P 500 está em 4.138 pontos.

"Hash ribbons" indica reversão de tendência

Apesar das más notícias dos últimos dias, um clássico indicador de fundo do Bitcoin que se baseia no comportamento dos mineradores sugere que o fundo já está formado. O Bitcoin "Hash Ribbons" usa duas médias móveis de taxa de hash para determinar as tendências de comportamento dos mineradores e, por consequência, do mercado como um todo.

Agora, a plataforma de análise de dados on-chain Glassnode identificou uma "cruz dourada" entre as médias móveis de 30 e 60 dias do Bitcoin "Hash Ribbons", indicando que, em tese, a dinâmica de preço do BTC está mudando de negativa para positiva.

A formação indica que a capitulação dos mineradores finalmente chegou ao fim após mais ou menos três meses de vendas maciças necessárias para cobertura dos custos operacionais de mineração em um severo mercado de baixa.

Consimo saudou a ativação do sinal de compra do "Hash Ribbons" registrado nos últimos dias, sinalizando no gráfico abaixo como ele tem funcionado como um excelente indicador de tendências de alta do mercado ao longo dos anos.

Gráfico diário Bitcoin, com sinalização de "compra do "hash ribbons". Fonte: Crypto Investidor (Trading View)

Mas o analista também fez questão de pontuar que, historicamente, a reversão de tendência apontada pelo indicador não costuma ser automática e imediata. Portanto, não anula a possibilidade de novas quedas antes de uma efetiva retomada da alta dos preços do BTC:

"Vale ressaltar que não é por que o indicador sinalizou fundo que o BTC não irá corrigir ou testar novos fundos. Se analisarmos o passado desse indicador, verificaremos que houve alguns momentos em que ocorreram correções de 10% a 15% após a sinalização de “compra” ser ativada. Uma queda dessa magnitude coincidiria exatamente com os suportes do Bitcoin que mencionamos antes, entre U$18.800 e U$17.700."

No final da tarde desta segunda-feira, 22, o Bitcoin luta para sustentar o suporte em US$ 21.000, após ter devolvido os pequenos ganhos registrados no domingo. Cotado a US$ 21.070, o par BTC/USD opera em queda de 2,1% nas últimas 24 horas, de acordo com dados do CoinMarketCap.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store