Coin News

América Latina é a segunda região com maior crescimento das criptomoedas

5 Oct, 20223 min readOther
América Latina é a segunda região com maior crescimento das criptomoedas

Em seu mais recente relatório, a Chainalysis aponta que a América Latina é a segunda região do mundo em crescimento de volume recebido em criptomoedas. Em relação ao período homólogo, o aumento foi de 40%.

Já na primeira posição está a região conhecida pela sigla inglesa MENA, na qual integra países do Oriente Médio e da África do Norte. O destaque fica para o crescimento na Turquia, país severamente afetado pela inflação nos últimos meses.

Na sequência, América do Norte e Ásia Central e do Sul aparecem quase empatadas nas 3ª e 4ª posições. Na lanterna aparece a Ásia Oriental, provavelmente por conta da presença da China, país que baniu as criptomoedas.

Crescimento das criptomoedas na América Latina é grande, mas tendência é global

Sem moedas estatais fortes em nenhum país latino americano, as criptomoedas estão criando raízes por aqui. Segundo o mais recente relatório da Chainalysis, a região obteve um crescimento anual de 40% sobre o volume de transações de criptomoedas.

Segundo nota da Binance, a inflação está fazendo a corretora ganhar clientes por aqui. Afinal, moedas como o peso argentino já perderam 90% de seu poder de compra no último ano e a tecnologia está sendo um escape para quem deseja proteger suas economias.

Entretanto, o maior destaque fica para a região da MENA, composto por países do Oriente Médio e da África do Norte. No total, o volume de transações cresceu 48% na região. Mas o motivo é o mesmo, a inflação das moedas estatais.

Turquia lidera crescimento após forte crise monetária assolar o país

Como destaque, a Chainalysis aponta que a lira turca perdeu 80,5% de seu valor no último ano. Já a libra egípcia apenas 13,5%, mas isso foi suficiente para um aumento na demanda por criptomoedas.

“Na Turquia e no Egito, os preços flutuantes das criptomoedas coincidiram com rápidas desvalorizações de suas moedas fiduciárias, fortalecendo o apelo das criptomoedas para a preservação das economias.”

Finalizando, o relatório aponta que o Afeganistão teve um salto em setembro do ano passado, logo após sua moeda local chegar ao pior nível. Entretanto, desde que o Talibã assumiu o controle do país, fechando diversas corretoras, tal volume simplesmente desapareceu.

De qualquer forma, os dados acima mostram que o crescimento da adoção das criptomoedas é global. Além disso, tudo indica que esta revolução terá início em países que mais sofrem com as políticas monetárias de seus governantes.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store